Páginas

sábado, 29 de novembro de 2014

Falta

As vezes começo a pensar por onde anda ela, como ela esta
ainda lembro vagamente da sua face que a anos não vejo
as vezes seu rosto se funde com de outras na rua
e eu não sei até onde minha mente modifica distorcendo minha visão

Onde ela esta procuro não saber
as vezes do nada aparece para me maltratar a foto dela em um dia só para me angustiar

O pior de tudo já é passado
que assombra meus desejos sepultados em minha memoria
fiquei parado, sem seguir minhas vontades
pois já não havia mais significado

De olhar parado fico
olhando para o nada
palavras surgem
saltando imagens
letras caem de meus olhos
o peito dói
dói como se falta-se ar
e falta

Nenhum comentário:

Postar um comentário