Páginas

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

46

O sol me persegue
Não me deixa sofrer em paz
Todo dia faz questão de me trazer de volta a realidade
Não quero esquecer minha dor
Deixe-me sentir o grande prazer de meu próprio martírio
Isolado, sentir o prazer do som da noite
O ar mais leve por saber que aqui você nunca vai estar
Sejamos como o sol e a lua
Quando um sai
O outro já entrou
O sol é maior
Tem mais força do que eu
Não tenho alternativa
Não posso bater de frente a ele
Se bater, ela me matará novamente queimado

Nenhum comentário:

Postar um comentário